× Capa Meu Diário Textos Áudios Fotos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato Links
POETIZANDO pra NÃO ir PIRANDO
Sentimentos, Poesias...Percepções ...São todos os dias
Textos
Até que um dia, pó, possa alçar meu voo na superfície de um amanhã
Minha mente, mente
O meu calo fica dormente
Aflora minha dor de dente
E, comumente, meu peito sente que sente
É como que uma estaca, fincasse
É como que uma saudade apertasse
E como se um vazio crescesse
Como que, caísse eu, num grandioso buraco sem fundo
E quase, que acaba meu mundo
Arrepio: a alma
Arredio: a calma
E arredo: mas não nego
Caio em mim. Sou assim: meio barro, meio tijolo
Feita de matéria prima
Matéria fina. Matéria filha. Matéria mulher.... Sabe como é: matéria para o que der e vier

Até que um dia, pó, possa alçar meu voo na superfície de um amanhã
Fla Vinha Valença
Enviado por Fla Vinha Valença em 08/04/2020
Comentários